Qual linha espiritual me encaixo melhor?

Olá pessoal, hoje vou falar um pouco sobre um assunto que normalmente não é muito tratado em textos e livros, porém é de extrema importância para que possamos estar abertos para um Desenvolvimento Espiritual, o ser humano é acostumado a lidar melhor com situações que lhe parecem familiar, tudo que é novo e principalmente o desconhecido trazem uma sensação de estranheza e não pertencimento, para evitar isso é preciso estudar e conhecer um pouco mais sobre cada egrégora, hoje vamos falar um pouco sobre algumas egrégoras diferentes de uma forma simples e introdutória, este primeiro contato é importante para que possamos olhar para a espiritualidade como algo universal e não engessado.

Xamanismo

Uma filosofia de vida baseada na conexão com a natureza através do respeito por tudo que é vivo e através de ritos ancestrais com ou sem plantas de poder. Através dele podemos nos conectar com nossa ancestralidade e principalmente conectar consigo mesmo(a) abrindo um mundo de autoconhecimento, entendendo e se conectando com seus animais de poder podemos perceber aspectos de nossa personalidade.

A observação dos animais sempre esteve presente para nossos ancestrais, como um animal se comporta na natureza, como se comportam caçando, descansando ou em comunidades, tudo isso serviu de base de estudo e análises de como há padrões em tudo que foi criado.

Cada planta de poder tem sua finalidade e forma ritualística correta de utilização, no Brasil as medicinas da floresta, como Ayahuasca, Rapé, Sananga e Cachimbo sagrado estão começando a popularizar nas grandes capitais, aproximando-nos com as tradições dos nativos. Há outras vertentes e linhas que podemos encontrar por aqui também, como o Xamanismo Norte Americano e linhas Shivaístas.

Bruxaria

Assim como o Xamanismo, a Bruxaria tem o foco na conexão com a Natureza, porém acreditando na presença da grande Mãe Terra, que gera e dá vida a tudo e a todos, os ritos de bruxaria são focados em comemorações de cada estação do ano ou cada ciclo da Lua, entendendo como os ciclos da natureza afetam diretamente nosso dia a dia, aprendemos a perceber as influências da natureza, nos conectar e fluir no rumo natural das coisas, plantando no momento correto e aguardando com sabedoria colher os frutos de tudo que foi plantado, quando aplicamos a bruxaria em nossas vidas e nos realinhamos com a roda do ano somos capazes de nos organizar melhor e a tendência é sempre crescer, refletindo sobre os erros passados e corrigindo os novos passos, semeando um futuro melhor, colhendo ano a ano o resultado de nossos esforços.

Este é um culto muito ligado à roda do ano e aos ciclos da Lua, utilizando as forças da natureza como potencializadores mágicos, faz total diferença fazer a magia no dia certo 😉

Umbanda

A Umbanda é uma religião brasileira, fundamentada nos princípios do amor e caridade, onde os médiuns são canais para que a espiritualidade possa se manifestar, nos princípios básicos da criação podemos encontrar 7 emanações e/ou padrões que vibram e regem nossa existência e assim foi categorizada as 7 linhas da Umbanda:

1 – Trono da Fé

Este é o primeiro pilar e o principal para qualquer religião, pois é a fé que nos conduz à aceitação de tudo que está ao nosso redor, cada dificuldade, cada benção é sustentada pela fé de saber que estamos sim sendo amparados e que no momento correto tudo vai melhorar, porém para que possamos construir algo novo, precisamos destruir as ruínas e fundações que já existem e não estão saudáveis, dói muito este processo de mudança e renascimento, pois somos muito apegados à matéria.

2 – Trono do Amor

O Trono do amor nos ensina a empatia, o perdão e a perceber a força que nós temos quando estamos equilibrados neste trono, pois o amor próprio é a chave e a base para que possamos nos empoderar, o equilíbrio nas emoções e a empatia faz com que possamos harmonizar nossas relações e afastar pessoas tóxicas de nossas vidas, com este processo aos poucos vamos colhendo os resultados e sentindo uma mudança na forma como enxergamos a vida e a todos ao nosso redor. 

3 – Trono do Conhecimento

O Trono do Conhecimento nos ensina que conhecimento não é sabedoria, conhecimento é tudo que se pode ser estudado, tudo que pode ser aprendido, porém a sabedoria só é alcançada quando colocamos este conhecimento em prática e através de nossas experiências tomamos nossas conclusões e aprendemos de verdade pra que aquele conhecimento serve.

4 – Trono da Justiça

O Trono da Justiça nos ensina que é preciso ser verdadeiro e justo consigo mesmo e com o outro antes de clamar por ajuda, pois somos os primeiros a sermos cobrados quando solicitamos o auxílio deste trono, não há injustiça para quem não caminha na verdade, há apenas consequência dos atos plantados. Para se conectar com este trono é preciso rever nossos comportamentos e principalmente nos olhar com amor compreendendo nossos erros e nos comprometendo a mudar, as curas não são miraculosas, elas devem acontecer aqui no físico através de ações, gestos e palavras. Normalmente leva um tempo para mudar um comportamento, porém não podemos desanimar, é importante perceber que errou e tentar ao máximo corrigir os erros e evitar que aconteçam novamente, somos humanos e sabemos que iremos errar muitas vezes, então não vale a pena ficar se culpando, mas é necessário que se tenha consciência de que poderia ter feito melhor e se comprometer consigo mesmo.

5 – Trono da Lei

O Trono da Lei é responsável por executar as ações, é um trono muito associado ao movimento, pois se está em nosso caminho, é o momento correto, temos merecimento, necessidade e não estamos devendo para a justiça divina não há impedimentos para que a espiritualidade abra novos caminhos e remova tudo que está atrapalhando para que eles sejam abertos. Este trono também é muito invocado quando há necessidade de corte de energias negativas que podem ser enviadas por outra pessoa ou que nós mesmos trazemos para nosso campo energético através de nossa vibração, nem tudo vem do outro, a maioria dos nossos bloqueios vem de nós mesmo, precisamos aprender que quando dizemos “não posso”, “não consigo”, “não vai dar certo” estamos fechando um caminho ou criando impedimentos para ele, por isto positive seus pensamentos e tenha mais amor nas palavras.

6 – Trono da Evolução

O Trono da Evolução nos ensina a caridade, a alegria, a cura e a reencarnação, é preciso olhar para o outro com amor e auxiliar sempre que está em nosso alcance. Para se conectar com este trono é preciso estar disposto a olhar para os nossos defeitos, principalmente nossas reclamações, pois são elas que atraem energias ao nosso campo vibrational diariamente, pare e pense quantas vezes você reclama no dia e quantas vezes você agradece no dia, se há um desequilíbrio é preciso preciso prestar atenção e entender que somos energia, somos átomos vibrando constantemente e tudo que é emanado de nós vibra e provoca uma reação do universo, positiva ou negativa, depende da vibração que é emanada, não é novidade para ninguém que nossa fala é provocada pelas vibrações das cordas vocais, ou seja não estamos apenas falando, estamos vibrando! É importante vibrar positivamente sempre e assim nos aproximamos do divino, reconhecendo tudo que nos foi dado.

7 – Trono da Geração

O Trono da Geração é responsável pela concepção e o desencarne, assim como o princípio criativo estimulando o ser a criar e gerar novas ideias, projetos e tudo que pode ser exteriorizado, assim como todas as linhas temos polos positivos e negativos enquanto um polo traz a geração o outro controla os desequilíbrios e os excessos, podemos nos conectar a este trono agradecendo a tudo que foi gerado e exteriorizado desde o momento da criação do universo, estimulando sempre novas ideias e projetos para que possam ser encubados, gerados, germinados e cresçam no tempo natural das coisas, lembrando que não controlamos o tempo, o que podemos e devemos fazer é plantar e regar com bons pensamentos e ações positivas que façam o projeto germinar, mas tudo tem seu momento correto de acontecer e saber lidar com isto auxilia no controle da ansiedade.

<< Atenção >> Esta é uma visão simplificada e vivenciada por mim ao longo de minha jornada no Sacerdócio de Umbanda, está longe de ser uma descrição perfeita e cheia de termos técnicos, porém acredito que por ser um conteúdo introdutório pode conduzir vários irmão que estão precisando destas informações, sou grato por tudo que foi exteriorizado aqui!

Grande Fraternidade Branca

A Fraternidade Branca é, antes de tudo, uma forma de enxergar o divino de acordo com suas emanações de luz, assim como a Umbanda, porém de uma forma um pouco mais universalista. Dividindo as emanações de Luz também em 7 raios e/ou frequencias entendemos que no plano espiritual não há as divisões que nós (humanos) criamos de religiões e restrições, todos os seres que vibram na luz fazem parte de uma lei universal que rege todos os planos e esta divisão é feita nos seguintes raios:

1º Raio (Azul)

– Fé
– Empoderamento
– Coragem
– Determinação

2º Raio (Amarelo)

– Sabedoria
– Iluminação

3º Raio (Rosa)

– Beleza
– Criatividade
– Amor

4º Raio (Branco)

– Pureza
– Harmonia
– Elevação

5º Raio (Verde)

– Cura
– Verdade
– Prosperidade

6º Raio (Rubi / Dourado)

– Devoção
– Paz

7º Raio (Violeta)

– Perdão
– Misericórdia
– Liberdade
– Transmutação

Os raios são conduzidos por Mestres Ascencionados, a diferença é que todos os Mestres Ascencionados são visto como espíritos que encarnaram assim como nós e trouxeram uma mensagem de Deus não se deixando levar pelas tentações e mazelas do plano físico, a mensagem mais importante desta egrégora é que sim podemos vibrar na luz mesmo estando encarnados e por isto os mestres são figuras que já passaram por esta experiência, assim como Jesus vieram para ensinar através do exemplo, dedicação e devoção. Depois que desencarnaram, continuaram sendo mensageiros de Deus, em esferas mais elevadas.

E você, conhece alguma destas linhas espirituais? Qual religião ou prática religiosa você frequenta? Como é sua vivência?

Deixe seu comentário neste post, eles vão auxiliar outros irmãos a entenderem um pouco mais de perto a realidade das religiões, a ideia é trazer um olhar que somente quem já vivenciou tem e sabe sobre as religiões

Vamos tirar um pouco o medo e o pré-conceito de achar que tudo que não conhecemos é ruim ou serve para fazer coisas negativas, podemos dizer que há pessoas ruins em TODAS as religiões e tudo que é energético pode ser manipulado para o bem ou para o mal, depende de nós utilizarmos direito nosso conhecimento.

Gratidão a todos que chegaram até esta parte do texto, espero poder ter ajudado, lembrando que estamos fazendo um conteúdo introdutório, cada culto tem suas especificidades e formas de cultuar que não foram citadas, a ideia é trazer um primeiro contato àqueles que ainda não conhecem ou sabem sequer o que se passa em cada uma destas linhas.

Que a luz se faça por onde este post passar!

Leave a Comment